Empresa de Segurança Privada: O que é e como funciona

Compreender todas as atividades oferecidas por uma empresa de segurança privada não diz respeito apenas à guarda de bens, mas também à prestação de serviços relacionados à proteção e preservação pessoal.

Uma empresa de segurança privada deve ser autenticamente credenciada à Polícia Federal para exercer suas atividades, além de contar com pessoal preparado e devidamente treinado. A segurança privada oferece todo o suporte à preservação e prevenção de ações que possam colocar em risco a integridade de pessoas e materiais.

Entenda mais sobre o conceito de empresa de segurança privada, conheça a legislação vigente da área e saiba quais são as principais atuações desse serviço.

O QUE É UMA EMPRESA DE SEGURANÇA PRIVADA

Como definição simples e ampla, pode-se dizer que uma empresa de segurança privada é uma instituição que oferece serviços inerentes à proteção e preservação pessoal, empresarial e patrimonial. É interessante ressaltar ainda que esses serviços são oferecidos tanto para pessoas jurídicas como pessoas físicas.

No Brasil, as atividades incutidas dentro da segurança privada são dispostas pela Lei 7.102/1983, regulamentada pelo decreto 89.056/1983, com normatização da portaria 3.233/2012.

Essa legislação regulamenta as ações de segurança privada, principalmente a proteção destinada às organizações financeiras, bem como estipula como deve ser o funcionamento das empresas de segurança privada.

Outra lei importante para a área é a Lei 8.863/1994, que define quais são as atividades específicas a serem prestada pelas empresas de segurança privada. Essa lei também viabiliza e permite que estas corporações criem seus próprios sistemas de vigilância.

A portaria 387-PF foi a qual, definitivamente, normatizou as atividades da segurança privada.

A legislação que regra esta área ainda é composta:

  • Lei 9.017/1995
  • Portaria 1.129/1995
  • Portaria 277/1998
  • Portaria 891/1999
  • Portaria 836/2000
  • Portaria 076/2005

AS ÁREAS DE ATUAÇÃO DA SEGURANÇA PRIVADA

São várias as áreas de atuação que uma empresa de segurança privada pode oferecer, mas as mais comuns são:

  • VIGILÂNCIA PATRIMONIAL

A vigilância patrimonial é a ação na qual os profissionais são responsáveis por guardar o patrimônio, seja de uma empresa ou pessoal. Isso significa oferecer proteção não apenas a bens materiais, mas também às pessoas presentes no recinto (se houver), instalações e o imóvel.

Dentro da vigilância patrimonial ainda se concentram ações de controle de acesso, prevenção de roubos e furtos, rondas, análise de riscos e monitoramento.

  • SEGURANÇA EM EVENTOS

Essa atividade diz respeito à proteção e preservação de bens, pessoas, instalações e imóvel durante o acontecimento de um evento, seja ele de pequeno ou grande porte.

As atividades incutidas nesse setor são: controle de acesso, revistas pessoais, orientações, prevenção de furtos e roubos, manutenção do ambiente, ação rápida em situações de emergência.

  • ESCOLTA ARMADA

Prevê o transporte seguro de cargas ou valores, sempre acompanhado de vigilantes altamente treinados, de modo que o produto chegue ao destino exatamente como foi encaminhado.

É importante lembrar que nas atividades de escolta armada todos os veículos utilizados passam por rigorosa checagem, a fim de evitar paradas desnecessárias que podem colocar em risco a segurança da escolta.

  • SEGURANÇA PESSOAL

A segurança pessoal é o conjunto de ações que preveem a guarda de um indivíduo. Também determina um esquema de prevenção e defesa para que o cliente esteja sempre em segurança, dentro e fora de casa.

Para esta atividade, são desenvolvidos estudos minuciosos para que todo o cotidiano do indivíduo a ser protegido seja devidamente monitorado, evitando, assim, fatores e locais de risco.

  • MONITORAMENTO E RASTREAMENTO

A tecnologia é grande aliada nos trabalhos de uma empresa de segurança privada. As ações de monitoramento e rastreamento estão interligadas com os sistemas de segurança, nos quais é possível obter um controle e uma visão completa de todo o ambiente a ser protegido e também das pessoas no recinto.

Câmeras de vigilância, controle de acesso, estudos detalhados de análise de riscos e vulnerabilidades são as principais atividades oferecidas pelas ações de monitoramento e rastreamento em uma empresa de segurança privada.

  • DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE SEGURANÇA

A empresa de segurança privada pode desenvolver seu próprio sistema operacional, incluindo não apenas câmeras e dispositivos de rastreamento, mas também toda uma rede de aparatos, como alarmes e sensores de presença e movimento, painel de controle, portaria virtual, microfones, controle de acesso e até mesmo aplicativos para celular, de modo que o cliente consiga também visualizar, independentemente de sua localização.

É uma grande alternativa oferecida pelas empresas de segurança privada, que pode ser acionada por pessoas físicas e também empresas, pois é prático, confiável e de extrema utilidade.

COMO CONTRATAR UMA EMPRESA DE SEGURANÇA PRIVADA

Antes de contratar uma empresa de segurança privada, é preciso considerar alguns aspectos importantes, afinal, trata-se de um trabalho que exige confiança e conhecimento.

O primeiro ponto para analisar antes da contratação é saber se a empresa conta com toda a documentação e certificação necessárias e se estão devidamente atualizadas.

A Polícia Federal é quem regula os documentos e certificações das empresas de segurança privada, por isso, essa liberação deve ser exigida antes da contratação da instituição. Isso significa que para atuar precisa estar legalizada aos olhos da PF.

Além disso, os profissionais que atuam pela empresa devem também possuir certificados que determinem que eles estão aptos ao trabalho, bem como documentos que comprovem sua preparação prática.

Outro ponto importante antes de contratar uma empresa de segurança privada é saber se os equipamentos e armamentos são de qualidade e são periodicamente revisados. O mesmo vale para veículos e sistemas utilizados: qualquer deslize por falta de manutenção, por exemplo, pode minar um trabalho de segurança.

Todos os equipamentos, em especial as armas, devem possuir registro adequado, o que demonstra que a empresa como um todo está pronta para atender a demanda do cliente.

A empresa ainda deve oferecer planos e estudos de segurança que compreendam todas as exigências do cliente, bem como estrutura e qualificação necessária.

Por fim, busque referências e pesquise bastante antes de contratar. Grandes empresas de segurança privada possuem boa reputação no mercado e isso é fruto do bom trabalho oferecido. Buscar indicações de outros clientes é imprescindível, porque mostra que as ações de segurança da empresa foram satisfatórias e ofereceram confiança e competência.

Gostou do artigo? Aproveite e leia também: Como é feito o planejamento do serviço de escolta armada

Post anterior
Segurança Patrimonial e a relação com o aumento das vendas on-line
Próximo post
Perigos do Compartilhamento de Informações em Redes Sociais para a Integridade Física

Nenhum resultado encontrado.

1 Comentário. Deixe novo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu