Dicas De Segurança

Dicas de segurança para ensinar para as crianças e adolescentes

A missão mais importante e desafiadora para os pais é proteger os filhos de inúmeras ameaças que sejam prejudiciais à vida da criança como um todo. Assim, em cada faixa etária que surge, os tutores sempre terão diversas preocupações a serem analisadas, considerando os perigos existentes.

Apesar disso, há uma situação em específico que jamais muda, independentemente da idade: o contato com pessoas mal-intencionadas. Dessa forma, esse risco (que está presente tanto em redes sociais quanto fisicamente) é um fator de grande alerta, fazendo necessária uma intervenção paternal contínua.

Logo, é de extrema importância que os pais possam conscientizar seus filhos sobre as principais dicas de segurança a serem seguidas, transmitindo-as da forma mais didática possível e sem causar pânico nos pequenos ou nos adolescentes.

Diante deste cenário, se você é responsável por um menor de idade, informe-se corretamente com este artigo e ensine-os sobre todos os pormenores que devem prestar atenção, especialmente quanto estão longe da família.

Alerte as crianças e adolescentes sobre a interação com estranhos

Quanto menor a idade das crianças, maior a necessidade de supervisão dos pais em tempo integral. Isso porque, mesmo que elas conheçam os cuidados ao interagir com estranhos, é possível que ainda não saibam separar muito bem os julgamentos entre quem é confiável ou não.

Por este motivo, a partir dos quatro anos, você já pode começar a introduzir um pouco sobre esse conceito, tomando todas as precauções para não as assustar sem necessidade.

Para isso, pergunte ao seu filho se ele sabe o que são pessoas desconhecidas, explique que elas tanto podem ser boas quanto ruins e que, por precaução, é melhor se manter perto apenas dos familiares. Se preciso, ilustre com historinhas, como a Chapeuzinho Vermelho. Essa atividade mais lúdica pode auxiliar na compreensão.

Esteja sempre perto dos pais em locais de grande movimentação

Ao sair com seus filhos, o indicado é solicitar que eles jamais se afastem, especialmente se o ambiente estiver em superlotação ou muito movimentado. Principalmente porque tais condições são potencializadoras para raptos e até mesmo para que os pequenos se percam.

Pensando neste segundo ponto, inclusive, é primordial que algumas atitudes sejam tomadas. Repasse com seu filho algumas informações primordiais, como o nome correto dos pais, onde mora, número de telefone, quantos anos possui e como contatar os familiares quando estiver em situação de emergência.

Busque começar a indicar para seu filho quais são as figuras de autoridade que possam ajudar caso ele se perca. Assim, se isso acontecer, poderá recorrer a um policial ou guarda de trânsito, solicitar ajuda e ser conduzido para casa com toda segurança.

Procure não andar sozinho, tenha sempre a companhia de seus amigos

As crianças a partir dos sete anos começam a fazer passeios escolares, ter ainda mais curiosidade em desbravar o mundo e desapegar um pouco mais da companhia dos pais.

Por isso, se faz necessário que ambos os responsáveis ressaltem a importância de que elas não andem sozinhas e que mantenham os amigos por perto durante esses períodos desacompanhados dos adultos – o que vale, especialmente, para os adolescentes.

Com esta estratégia, ao caminharem em grupos, eles poderão se manter mais protegidos e menos vulneráveis às investidas de pessoas mal-intencionadas. E isso, naturalmente, ajuda a livrá-los de possíveis agressões, furtos ou até mesmo sequestros.

Cuidados com a internet e seus perigos para crianças e adolescentes

Segundo a pesquisa do Tic Kids Online Brasil 2018 83% das crianças e adolescentes são usuários da internet no país. Essa é uma realidade que define o quanto os pais precisam ser enfáticos ao alertarem sobre os perigos que este universo pode trazer.

Em especial porque os adolescentes têm uma maior tendência a se envolver em relações online. De acordo com o Safernet, inclusive, 18% dos menores do país disseram já ter recebido conteúdo de teor sexual por mensagem nas redes sociais.

Embora os dados sejam preocupantes, os pais não precisam proibir seus filhos de ter acesso à internet. Tente, ao invés disso, cercear o acesso a sites de bate papo, implemente o controle paternal nos aplicativos instalados no celular e mantenha o computador na área comum da casa.

Jamais aceitar caronas de motoristas desconhecidos

É mais do que importante que os responsáveis eduquem seus filhos a nunca aceitarem a carona de desconhecidos, mesmo que eles se mostrem pessoas boas e bem-intencionadas.

Isso porque, na maioria dos casos, tal atitude pode representar um verdadeiro perigo. Assim, caso o adulto force a criança ou insista para que ela adentre ao veículo, a instrução é gritar o mais alto que conseguir por socorro e tentar escapar do criminoso, a fim de obter ajuda.

Vale lembrar que, segundo o Conselho Federal de Medicina, o índice de crianças e adolescentes desaparecidos no mundo está se elevando em 10% a cada ano. Logo, se precaver é o melhor caminho para evitar se tornar uma estatística.

Evite os pontos de parada em locais escuros e isolados

Pontos e paradas de ônibus podem ser locais perigosos aos menores, principalmente à noite, em um ambiente de luz pública precária e menos movimentação nas ruas.

Tal situação leva essa criança ou adolescente a estar propenso a ataques de criminosos com inúmeras intenções. Por isso, é primordial que os pais incentivem e construam em seus filhos a intuição de autodefesa e cuidado em locais públicos.

Com isso, eles poderão perceber quando algo está errado, especialmente os mais velhos. E isso os ajudará a decidir qual caminho é o menos perigoso percorrer ou qual o lugar mais adequado para ficar à espera de transporte.

A qualquer sinal de perigo, fale com seus pais sobre

É importante que os pais sejam compreensivos e saibam acalmar e proteger seus filhos contra qualquer perigo que a criança tenha relatado ou sofrido.

E, mais do que isso, que eles recorram imediatamente às autoridades locais para que uma atitude seja tomada e evite que outros sofram o mesmo ocorrido. Tal atitude, além de ser benéfica para a sociedade como um todo, também passa uma mensagem poderosa aos seus filhos.

Isso porque eles se sentirão confortáveis em se abrir com você, saberão que têm um porto seguro na família e ainda terão a sensação de que estão protegidos. Quer algo mais importante do que isso?

E agora que você já sabe quais as melhores medidas e as situações de risco para os seus filhos, não deixe de começar a tomar as atitudes necessárias de precaução. Compartilhe estas estratégias com eles e proteja quem você ama!

Post anterior
Reunião Presidente SEMEESP com Secretários Mobilidade e Habilitação em 05/05/2021
Próximo post
Como estacionar seu carro com mais segurança
Menu