Segurança Patrimonial

Segurança predial: A importância de um bom planejamento

Quantas pessoas, em média, você acredita que passa por um edifício comercial em dias de expediente? Entre funcionários do próprio prédio e funcionários das empresas alocadas na edificação, precisamos ainda considerar a entrada de entregadores de mercadoria, delivery e visitas para reuniões etc.

E em um prédio residencial? Será que muda muito? Não. A resposta é negativa pelo simples e mesmo motivo: a grande circulação de pessoas diariamente. Entre moradores, convidados e os funcionários que zelam pela segurança e limpeza da edificação, temos a mesma situação aqui.

São dezenas e até centenas de pessoas que circulam no espaço todos os dias.

A pergunta que fica é: como garantir segurança a todos de forma eficaz e inteligente?

Esse, com certeza, é um dos grandes desafios das administrações prediais, sejam elas residenciais ou comerciais.

Neste artigo, você vai entender a importância de desenvolver um bom planejamento de segurança, além de receber dicas de como aplicar estratégias básicas que vão ajudar a aumentar a segurança e organizar a sua administração predial no dia a dia.

– Portaria e investimento em sistemas e equipamentos de segurança;

– Regulamentos para o acesso de prestadores de serviços;

– Conscientização dos moradores, funcionários internos e locatários.

Continue a leitura, entenda cada ponto e aproveite!

Por que é importante planejar a segurança predial?

Como citado acima, garantir a segurança de centenas de pessoas que circulam em uma edificação não é opção, mas um dever das administrações prediais. A grande dificuldade é zelar por essa segurança para cada pessoa que entra e sai do prédio.

E para isso, o primeiro passo a ser dado é analisar e desenvolver um planejamento detalhado sobre necessidades, pontos a melhorar e sobre o que é crucial para garantir a segurança de todos. Afinal, não adianta investir em câmeras de segurança, por exemplo, sem entender de fato como elas podem auxiliar no dia a dia.

E falando em câmeras de segurança, com a pandemia que mudou a forma como vivemos e intensificou os pedidos por delivery – com um maior número de pessoas transitando dentro e fora dos condomínios -, a busca por serviços de segurança privada disparou em relação ao mesmo período em 2019.

Isso resultou em um aumento de 600% na procura por soluções de reconhecimento facial, com medição de temperatura e detecção de máscara. Tudo para garantir segurança física e prevenção durante a pandemia.

Hoje, podemos nos deparar com diferentes situações de risco dentro de um edifício. Para evitá-los, é necessário ter um cuidado redobrado.

São inúmeros os casos e situações envolvendo assaltantes que se passam por entregadores, prestadores de serviço e motoristas de aplicativos. Uma prática crescente e que precisa ser combatida.

Por isso, é de extrema importância não só garantir a segurança predial, mas também priorizar a segurança daqueles que garantem a segurança local. Para evitar colocar a portaria em risco, existem diferentes boas práticas.

Vamos conhecer as três mais importantes a seguir.

Entrada de pessoas não autorizadas

A portaria é o grande destaque quando se trata de atenção para a segurança de um edifício. É por meio dela que um grande fluxo de pessoas passa todos os dias, desde funcionários, condôminos, visitantes e prestadores de serviço.

Por isso, e mais do que nunca, é importante ter um planejamento detalhado sobre a implementação de procedimentos que visam a fiscalização para reduzir não só a vulnerabilidade dos moradores, locatários e visitantes, mas também dos funcionários de segurança e portaria.

As administradoras prediais e síndicos podem apostar em regras internas que promovem a segurança geral. Uma delas é sobre a entrada de pessoas não autorizadas.

Ter uma regra bem desenhada e definida sobre a entrada de pessoas não autorizadas, como regulamentos para o acesso de prestadores de serviços, pode representar mais segurança para todos. Um dos exemplos mais simples e claros, é instruir porteiros a contatar os moradores ou recebedores de entregas e solicitar a presença deles na portaria para a retirada do delivery ou mercadoria.

Assim, evita-se a entrada de pessoas “desconhecidas” que se apresentam como prestadores de serviços, mas que podem não ser, o que, infelizmente, tem se tornado uma estratégia para muitos criminosos.

Segurança eletrônica

Investir em sistemas e equipamentos de segurança também entra como uma boa estratégia no planejamento de segurança predial. Com a tecnologia, que se desdobra constantemente oferecendo mais possibilidades entre soluções, dispositivos tecnológicos e aplicativos, a portaria obtém mais eficiência em sua prática e colabora para uma vivência segura diariamente.

Sistemas de vigilância, softwares para controle de moradores e locatários, monitoramento de câmeras, sistemas de identificação de acesso, reconhecimento facial e biométrico, são alternativas existentes no mercado que são comprovadamente eficazes.

Mas é claro que ter duas ou mais dessas alternativas contratadas gera gastos. Mas o que não pode acontecer é a segurança ser negligenciada pelo simples fato de ser um investimento que pode ser considerado maior, dependendo do planejamento e da necessidade.

Segurança perimetral e entorno do prédio

Com a manutenção predial em dia, a segurança perimetral também entra como uma solução que precisa estar no planejamento de segurança de um edifício. Esse tipo de sistema garante que todos os locais do edifício possam ser vistos constantemente.

Tanto que um dos maiores erros de algumas edificações é deixar determinados locais sem monitoramento.

Outro recurso indispensável na segurança perimetral são os alarmes sonoros, que acusa quando a porta fica aberta por mais tempo do que deveria – ou quando algo ultrapassa as barreiras de segurança de um prédio.

É importante também levar em consideração o entorno do prédio, realizando o mapeamento das áreas ao redor e que podem, de alguma forma, servir como risco contra os moradores, condôminos ou locatários.

Conscientização, manutenção e check-up preventivo na segurança predial

Umas das mais importantes e comprovadas medidas de garantia de segurança para um edifício é a conscientização diária e repetitiva dos moradores ou locatários. Avisos sobre a importância do respeito às normas e regulamentações de segurança funcionam tanto quanto investir em um sistema de fiscalização. Se unidos, a prática se torna uma excelente ferramenta contra possíveis atos criminosos.

Além disso, ter a manutenção predial em dia e fazer o check-up preventivo dos sistemas elétricos, gás, água e infraestrutura também entram como fatores indispensáveis para a segurança de um edifício.

O planejamento de segurança predial é importante porque é com ele que a administração do edifício e o síndico conseguirão identificar possíveis falhas e pontos a ser melhorados para a segurança de todos. Desde moradores, locatários, funcionários, portaria, até aos prestadores de serviço.

Por último, mas não menos importante, vale destacar a importância de contar com empresas especializadas e com tradição no mercado, para garantir a segurança do seu prédio. O Grupo Macor, por exemplo, conta com mais de 26 anos de mercado, sendo referência em soluções de segurança.

Fale conosco: https://www.macor.com.br/

Post anterior
CFTV: O que é, como é instalado e quais são os benefícios
Próximo post
Vizinhança colaborativa: conheça a iniciativa de segurança entre moradores do mesmo bairro
Nenhum resultado encontrado.
Menu