A segurança surgiu da necessidade do homem defender-se das condições adversas da natureza selvagem. Para se proteger o homem teve que desenvolver técnicas de defesa e autoproteção.

 Com a evolução da sociedade, a segurança passou a tender para a prevenção, visando antecipar-se ao crime.

 Com a evolução do mundo, os riscos foram aumentando e já no século XVI, na Inglaterra, surgiam os primeiros “vigilantes”, pessoas escolhidas por serem hábeis na luta e no uso da espada.

 Mas foi no século XIX, em 1852, que os americanos Henry Wells e Willian Fargo, criaram a primeira empresa de segurança privada do mundo, a WELLFARGO, com o objetivo de escoltar diligências de cargas ao longo do rio Mississipi.

No Brasil, já em 1626, o alto índice de violências e de impunidade de crimes fez com que o Ouvidor Geral Luiz Nogueira de Britto, determinasse a criação de um grupo de segurança, que ficou  conhecido como “quadrilheiros”.

Porém, foi somente entre 1968 e o início dos anos 70 que foi dado o passo decisivo para o nascimento da segurança privada no país. Durante os anos da ditadura militar, aqueles que combatiam o regime perpetravam sequestros e assaltos a Bancos com o intuito de desmoralizar o regime e obter fundos para financiar a luta armada. Na época, a polícia não dispunha de meios de efetivamente oferecer proteção aos Bancos e os “estimulou” a criarem sua própria guarda armada.

Assim, através dos Decretos-Lei nº 1.034, de 09 de novembro de 1969 e nº 1.103, de 03 de março de 1970, surgiram as primeiras empresas de segurança e vigilância armada privada no Brasil.

As atividades de segurança privada são reguladas, autorizadas e fiscalizadas pelo Departamento de Polícia Federal – DPF e são complementares às atividades de segurança pública nos termos da legislação específica.

Atualmente, a Portaria nº 3.233/2012-DG/DPF, de 10 de dezembro de 2012, disciplina, em todo o território nacional, as atividades de segurança privada, armada ou desarmada, desenvolvidas pelas empresas especializadas, pelas que possuem serviço orgânico de segurança e pelos profissionais que nelas atuam, bem como regula a fiscalização dos planos de segurança dos estabelecimentos financeiros.

A  Macor especializou-se em Escolta Armada e também em Segurança Patrimonial de Empresas , Centros de Distribuições , Indústrias , Comércios e Terminais Portuários (Com ISPS CODE), tendo como marca registrada a apresentação de sua(s) empresas através da visita comercial técnica em suas bases, e o atendimento atencioso e altamente profissional a qualquer cliente seja ele de pequeno, médio ou grande porte.

A Segurança Patrimonial Macor fundamenta seus programas de segurança em três importantes variáveis, que são: Risco, Proteção e Defesa. A primeira implica no estudo das vulnerabilidades detectadas na área a ser protegida. A segunda focaliza um vasto conjunto de medidas de segurança tomadas visando eliminar ou minimizar os riscos existentes. A terceira visa definir quais os procedimentos de controle de situações adversas.

O correto entendimento e interpretação dessas três variáveis fornecem os subsídios técnicos necessários a definição do programa de segurança a ser apresentado e explicitado ao cliente, tendo em vista que qualquer programa de segurança somente será adequado se integrado com a cultura organizacional na qual será implantado.

Compete a cada vigilante Macor estar perfeitamente familiarizado com todas as exigências de segurança física e regulamentos da empresa, obedecendo e fiscalizando continuamente tais regulamentos.

Para tanto os vigilantes patrimoniais Macor são devidamente orientados e fiscalizados em suas funções, passando por treinamentos periódicos visando corrigir/redirecionar posturas e fortalecer seus conhecimentos sobre as atividades sob sua responsabilidade.

Voltada para a qualidade dos serviços prestados visando atingir a satisfação de seus clientes, a seriedade, moral e comprometimento faz com que a Macor não seja apenas mais uma empresa de Segurança Privada e sim a empresa que faz todo diferencial positivo.

 

Segurança Patrimonial das instalações Físicas Empresarial e Pessoal.